Prêmio SEDU Boas Práticas na Educação

Perguntas Frequentes ?


Não. O Prêmio SEDU: Boas Práticas na Educação é destinado exclusivamente às unidades escolares da rede pública estadual.
Podem concorrer ao “Prêmio Sedu: Boas Práticas na Educação -13ª Edição”, professores do ensino fundamental, médio e/ou da educação profissional, em suas modalidades de ensino, pedagogos, coordenadores pedagógicos, coordenadores de turno e gestores, em exercício nas unidades escolares da rede pública estadual.
Não. A inscrição é gratuita, não incidindo sobre ela qualquer taxa.
Sim. Podem participar professores efetivos e em Designação Temporária desde que em exercício.
Não. A inscrição é feita exclusivamente online através do site http://premioboaspraticas.sedu.es.gov.br.
Não. Deverá ser indicado apenas o autor principal dos relatos de experiências.
Cada servidor poderá inscrever até 01 (um) relato de experiência por turno de trabalho.
As inscrições e o envio do relato de experiência são de De 07/06 a 09/08/2019.
Sim. Desde que ainda estivesse em desenvolvimento no ano letivo de 2018 ou de 2019, com comprovação dos resultados alcançados até a data de inscrição.

Metodologias ativas são práticas pedagógicas que levam o aluno a pensar. Neste contexto, ele passa a ter uma atitude proativa e de protagonismo perante seu processo de aprender; seu pensamento e sua ação passam a influenciar no resultado da aula e este resultado é o seu próprio conhecimento.

Saiba mais acessado: https://drive.google.com/file/d/1_MldNDeet5fP_YVeSi1OeFIUTNxamV7a/view
Não. Não podem concorrer relatos de experiências premiados em edições anteriores do “Prêmio Sedu: Boas Práticas na Educação” nem relatos de experiências desenvolvidas com base em projetos premiados em edições anteriores do “Prêmio Sedu: Boas Práticas na Educação” que mantenham com o projeto premiado marcadores de similitude que os descaracterizem como inéditos e originais.
Sim. Desde que não tenha sido premiado anteriormente no Prêmio SEDU.

O processo de avaliação e seleção é composto por duas etapas:

I - Primeira Etapa - Regional (em cada Superintendência Regional de Educação); II - Segunda Etapa – Estadual (Na SEDU – Unidade Central);
A avaliação dos relatos de experiências será baseada nos seguintes critérios: I - Relevância social e/ou pedagógica e abrangência do tema e do(s) objetivo(s): refere-se a questões relacionadas ao contexto do espaço escolar, de suas peculiaridades, da realidade sociocultural e econômica da comunidade na qual a escola está inserida e à adequação do Projeto a essas especificidades. Avaliar-se-á se os temas e objetivos estão alinhados e coerentes com a contextualização, o desenvolvimento e os resultados do Projeto; se foram elaborados com clareza e se contemplam a cidadania/ política, a convivência social, a participação da família/ comunidade; o processo ensino-aprendizagem; o acesso, o combate ao abandono e a evasão escolar; a formação de valores e atitudes para a garantia dos direitos humanos; a inclusão educacional e social; a igualdade de gênero e raça; a cultura da paz e convivência; a proteção ao meio ambiente e a preparação para os desafios de mudança climática no planeta, dentre outros temas e objetivos de igual relevância social e/ou pedagógica. Também será avaliada a pertinência entre o Projeto desenvolvido e o público envolvido. II - Contribuição para área social e/ou da Educação: refere-se à evidência de impactos positivos e relevantes para a sociedade e para o cotidiano da escola; à efetividade dos resultados da experiência para o acesso, a frequência e permanência do aluno na unidade escolar e para a diminuição do abandono e da evasão escolar; para a percepção do espaço escolar, de suas peculiaridades e da realidade sociocultural e econômica da comunidade na qual a unidade escolar está inserida; para a abertura da escola à comunidade; para a promoção de cidadania, para a convivência social, a participação da família/ comunidade para o processo ensino-aprendizagem; para a formação de valores e atitudes para a garantia dos direitos humanos; para a inclusão educacional e social; a igualdade de gênero e raça; a cultura da paz e convivência; para a proteção ao meio ambiente e a preparação para os desafios de mudança climática no planeta; e/ou de outros importantes aspectos sociais e/ou pedagógicos da temática do projeto. III - Metodologia do trabalho: alude à consistência da metodologia utilizada com os objetivos pretendidos; às possibilidades de interdisciplinaridade/ transdisciplinaridade; à utilização de metodologias de caráter inovador, tais como as metodologias ativas, o uso das tecnologias digitais e/ou de outros recursos tecnológicos; à possibilidade de ampliação e de replicação do projeto; dentre outras. IV - Clareza e objetividade na apresentação do relato de experiência: refere-se à clareza e objetividade do relato e do conteúdo exposto na descrição do contexto, dos envolvidos, dos materiais utilizados, da situação-problema e do desenvolvimento dos fatos, ao respeito às normas da Língua Portuguesa e à formatação do texto de acordo com as normas gerais e específicas. V - Desenvolvimento e aprofundamento do tema: refere-se à apresentação dos objetivos de ensino, descrição detalhada das atividades desenvolvidas, avaliação das aprendizagens dos alunos e do projeto, pertinência dos anexos e apêndices, dentre outros.
Cada Comissão Avaliadora Regional selecionará os relatos de experiências a partir do percentual definido equivalente a 30% do total de projetos inscritos da referida Superintendência, devendo contemplar, prioritariamente, um relato de experiência por categoria.
Sim. Desde que os responsáveis pelos alunos tenham assinado o Termo de cessão de direitos autorais e de uso de imagens.
O texto total do relato de experiência NÃO deverá ultrapassar 20 (vinte) páginas, incluindo anexos e apêndices (montagens de fotografias, fotografias, gráficos, relatórios, atas, planilhas, entre outros que explicitem a execução do relato de experiência), e o tamanho de 7MB no formato PDF. Em caráter complementar, caso seja necessário, a autor poderá indicar, no próprio relato, um link (preferencialmente do Google Drive) com outros arquivos do projeto (vídeos, áudios, outras fotos etc.), cuja visualização será facultativa ao avaliador.
Existem pelo menos três formas diferentes de converter documentos do Microsoft Word em PDF. I- Convertendo Documento do Word com Microsoft Office 2010 Se você dispõe do editor de texto Microsoft Word 2010 (ou versão superior) poderá converter os documentos no formato .doc e .docx seguinte os passos abaixo. 1. Abra o documento no editor de texto 2. Clique a aba Arquivo e em seguida a opção Salvar Como. 3. Uma nova janela será aberta. No rodapé, localize o campo Tipo e escolha a opção PDF – Portable Document Format. 4. Altere local e o nome do arquivo (se desejar) e clique o botão Salvar. 5. Pronto! O arquivo foi salvo em PDF no seu computador e você poderá agora anexá-lo no cadastro do seu relato do Sistema de Inscrições Online. II - Convertendo Documentos do Word para PDF Online Se você dispões de acesso à Internet poderá converter documentos .doc, .docx e outros para PDF sem precisar instalar qualquer outro software. Siga os passos abaixo: 1. Procure na internet um site que ofereça a conversão de forma gratuita. 2. Escola a forma de conversão de documento .doc ou .docx para pdf 3. Siga as instruções da página. 4. Salve o arquivo gerado em local de fácil localização no seu computador e com um nome igualmente fácil de localizar. 5. Pronto! O arquivo foi salvo em PDF no seu computador e você poderá agora anexá-lo no cadastro do seu relato do Sistema de Inscrições Online. III - Convertendo documentos usando o LibreOffice/OpenOffice/BrFoffice (software livre) Se você dispõe ou está utilizando um dos seguintes editores de texto LibreOffice, OpenOffice ou BrOffice você poderá converter um documento em PDF seguindo os passos abaixo. 1. Abra o documento utilizando um dos editores citados 2. No menu superior localize e clique a opção File (Arquivo) e em seguida a opção Export as PDF (Exportar como PDF) 3. Uma nova janela será exibida. Clique o botão Export (Exportar) 4. Escolha um local no seu computador para salvar o documento convertido, não esqueça o local onde será salvo. 5. Pronto! O arquivo foi salvo em PDF no seu computador e você poderá agora anexá-lo no cadastro do seu relato do Sistema de Inscrições Online.
Os autores principais de relatos de experiência classificados em 1º e 2º lugares, sejam professores, pedagogos, coordenadores pedagógicos, coordenadores de turno ou gestores escolares, receberão um notebook e um projetor multimídia (Datashow).
As unidades escolares onde os relatos de experiências vencedores foram desenvolvidos receberão a seguinte premiação: R$25.000,00 (vinte e cinco mil reais), para as unidades escolares cujos relatos de experiências forem classificados em primeiro lugar; R$20.000,00 (vinte mil reais) para as unidades escolares cujos relatos de experiências forem classificados em segundo lugar.